Pesquise aqui

12 de abril de 2015

O Amor de Deus não tem medida

O amor de Deus é tão grande que não podemos medi-lo. Não há limites para o amor divino. Ele nos ama hoje, nos ama amanhã e nos amará para sempre.
Mas, para nós, seres finitos e mortais, chega até ser meio difícil compreendermos esse amor. Somos pecadores, somos falhos e o nosso amor não é perfeito como o Dele. Por isso, não conseguimos medir a dimensão desse amor. Mas, Ele nos ama de qualquer jeito, mesmo sem a gente entender.
E Ele prova o Seu amor por nós, todos os dias, em todas horas, desde o amanhecer até o anoitecer.
Ele nos ama e está sempre nos mostrando isso, seja através de suas obras maravilhosas, da natureza exuberante, dos animais, das coisas boas da vida, das belas atitudes, do sorriso de uma criança...
Portanto, não há motivos para duvidar desse amor.
Nenhum ser humano pode afirmar que não é amado por Deus, porque, mesmo que não saiba, o amor divino o alcança.
Mesmo sem O amar, Deus te ama.
E a maior prova deste amor foi na cruz, há mais de 2000 anos atrás, quando o seu próprio Filho morreu crucificado, para nos salvar.
Imagine: um Pai, entregar o seu Único Filho, para morrer numa cruz, só para salvar homens pecadores, que não mereciam essa graça?
Como diz uma canção, se isto não for amor...
Se isto não for amor, o que será amor, então?
Não é apenas amor, mas é o maior amor do mundo...
Amor maior ainda que o amor de uma mãe. Sabemos que o amor de mãe é muito grande, mas, imagine, o amor de Deus é ainda muito maior. Então, realmente, não tem medida.

E só o amor traz sentido para a vida...
Quando a gente ama, a vida se torna mais feliz, o mundo fica mais colorido...
Deus é Amor.
Que tal perceber agora esse amor tão imenso e trazê-lo para sua vida?
Que tal amá-lo também?
Você verá que a sua vida ficará muito mais linda e radiante, e você será muito mais feliz.
O amor de Deus nunca falha...
É um amor eterno...
O amor é Deus,
Deus é Amor.

A Bíblia Sagrada diz:
"Porque Deus amou o mundo tanto, que deu o seu único Filho, para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna."
( João 3.16 - tradução na linguagem de hoje)

Clique e ouça a belíssima canção, interpretada por Mara Lima
"Se isto não for amor"




 

5 de abril de 2015

ELE vive!

 "E NO primeiro dia da semana Maria Madalena foi ao sepulcro de madrugada, sendo ainda escuro, e viu a pedra tirada do sepulcro.
Correu pois, e foi a Simão Pedro, e ao outro discípulo, a quem Jesus amava, e disse-lhes: Levaram o Senhor do sepulcro, e não sabemos onde o puseram.
Então Pedro saiu com o outro discípulo, e foram ao sepulcro.
E os dois corriam juntos, mas o outro discípulo correu mais apressadamente do que Pedro, e chegou primeiro ao sepulcro.
E, abaixando-se, viu no chão os lençóis; todavia não entrou.
Chegou pois Simão Pedro, que o seguia, e entrou no sepulcro, e viu no chão os lençóis,
E que o lenço, que tinha estado sobre a sua cabeça, não estava com os lençóis, mas enrolado num lugar à parte.
Então entrou também o outro discípulo, que chegara primeiro ao sepulcro, e viu, e creu.
Porque ainda não sabiam a Escritura: que era necessário que ressuscitasse dos mortos".
( João 20 - 1 ao 9).

Quando Jesus morreu, na sexta-feira, de maneira cruel, com certeza foi um dia muito triste para quem o amava, para quem o seguia. Imagine, perder um amigo, perder um Mestre que só fazia o bem e só demonstrava amor. Imagino que o coração de seus discípulos, de sua mãe e das outras mulheres que o seguiam, ficou apertado de tanta dor e eles perderam um pouco a esperança na vida, tudo ficou sombrio. Não é fácil  mesmo perder quem a gente ama.

E agora? O que fazer? Para onde ir? Como prosseguir sem o Mestre querido? Como transpor as barreiras agora? Quem vai acalmar a tempestade outra vez?

Acabou a sexta-feira. Iniciou-se o sábado. E tudo continuava do mesmo jeito. A vida estava sem cor. Como ter forças para prosseguir na caminhada? O Mestre foi-se  e eles se sentiam desamparados e estavam com medo. Estavam tristes e confusos e, certamente, sentiam muita solidão.
Passou-se o sábado inteiro e acabou-se o dia.

Iniciou-se o domingo ( o primeiro dia da semana). Daquele dia em diante, as coisas não continuariam assim. Tudo mudaria. Tudo seria diferente agora.
A tristeza, a solidão, o medo, a angústia não mais permaneceriam.

Eles ainda não sabiam mas, Jesus havia ressuscitado! Ele não estava mais morto, não havia mais motivo para chorar! Ele voltou à vida e logo todos iriam se encontrar!

Maria Madalena foi ao sepulcro para vê-lo. Mas Ele não estava mais lá. Ela ficou desesperada. Para onde o levaram? Onde o puseram? Por quê?
Não, Maria! O lugar de Jesus não é no túmulo! Não precisa se preocupar, porque vivo Ele está!
Simão Pedro e João também foram  e encontraram o túmulo vazio.
Eles ainda não sabiam que o querido Mestre estava de volta.

"Disse-lhe Jesus: Mulher, porque choras? Quem buscas? (...)
Disse-lhe Jesus: Maria! Ela voltando-se, disse-lhe: Raboni (que quer dizer, Mestre).
( João 20. 15-16).

Ah! Agora sim! Maria viu o Senhor! Ela se encontrou com o seu Mestre querido!
Ele estava vivo! Ele ressuscitou!
Este não foi mais um dia triste e sombrio. Pelo contrário, se tornou um dia feliz e radiante. O dia mais feliz e importante!
A alegria voltou. Pra quê medo? Não há mais motivo para chorar.
Agora é só celebrar! Agora é só O adorar!
O plano da salvação foi cumprido. Jesus derramou o seu sangue puro, na cruz do calvário, para que os nossos pecados fossem perdoados. Ele morreu, mas ao terceiro dia ressuscitou, para nos dar vida!
Ele nos amou, Ele nos salvou!
Ele fez tudo isso por mim e por você.
Ele não está lá mais naquele túmulo. Hoje Ele está à direita de Deus.
Que tal O Aceitar como O Seu Único e Suficiente Salvador?

"E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra."
( Mateus 28.18 ).

Feliz Páscoa com Jesus!